19 de mar de 2010

Algumas coisas intrigantes

É simplesmente inadmissível chegar à universidade e encontrar policiais com fuzis em punho dentro do campus. É um absurdo não poder tomar um café na cantina porque vários seguranças têm ordens para não deixar que alunos se reunam nos pátios. É irreal ver professores proibindo alunos de sair das salas, com ordem de coordenadores de curso, para que não promovam nenhuma manifestação. Relato de uma universidade durante a Ditadura Militar (1964-1985)? O pior é que não.
As cenas acima ocorreram esta semana na Universidade do Oeste de Santa Catarina, UNOESC, na cidade de Xanxerê. Minha cidade, minha universidade.
Aconteceu tudo isso depois que dezenas de estudantes revoltados com a diminuição no número de bolsas de estudo distribuidas pela universidade diminuiu significativamente. As desculpas (esfarrapadas) dadas pela reitoria e pelo Serviço de Apoio ao Estudante alegam que a diminuição se deu pelo aumento do número de bolsas do ProUni que a universidade foi "obrigada" a distribuir. Oras, Santa Catarina distribui bolsas de estudos baseadas no Art. 170 da Constituição estadual, com verbas provenientes do Fundo Social Estadual (do qual destina-se 0,3% para bolsas de estudo para alunos de baixa renda). Assim, se o Artigo 170 é estadual e o ProUni federal, porque diminuir valor e quantidade de um fundo porque a universidade foi "obrigada" a aumentar o número de bolsa do projeto federal? Um pouco sem sentido, não?

Aguardamos explicações sobre as atitudes tomadas pela reitoria para intimidar os acadêmicos.

Um comentário:

  1. inacreditável! sem sentido...
    isso mesmo, vão à luta!!
    só podia ser em xanxerê,
    esse lugar cheio de gente
    retrógrada e moralista.
    acham que dinheiro e poder
    compra tudo, até silêncio.
    espero que estajam enganados.
    estou contigo. abraço grande.

    ResponderExcluir