16 de jul de 2012

Ocupações urbanas pt. 1

É. É complicado quando a gente planeja algo e, na última hora, dá errado. Sábado, 14/07, era pra ter rolado um tributo ao Raul Seixas, lá no SOS Bebidas (acho que o único bar mais rock da cidade). Porém, por vários motivos, tivemos que cancelar na sexta-feira à noite. Sábado à tarde, lá pelas 14h, todos na maior depressão via Facebook por não rolar o tal tributo. Eis que, em discussão, surge a ideia: "Vamos nos reunir em algum lugar público e fazer o tributo por conta própria. Lugar escolhido: a Praça Tiradentes. Na praça, reformada há pouco pela administração municipal, possui um pequeno palco em semi-arena, com arquibancadas e tudo, mas que está lá apenas por estar, porque não me lembro de vê-lo ser usado.
Resolvemos ocupar este espaço, reunindo uma pequena galerinha de várias influências musicais e fazer um som em homenagem ao que nos torna iguais: o Rock'n'roll.
Foram algumas horas de música, risadas e interações que resultaram em uma ideia maior: Tornar aquele momento algo mais frequente, uma manifestação pública da cultura xanxerense que está praticamente às moscas.
A maior surpresa, no entanto, veio após o tributo (que ao invés de homenagear somente Raul Seixas, acabou homenageando o Rock como um todo, afinal, era o fim de semana do Dia Mundial do Rock). A repercussão foi tamanha, que até gente de outras cidades da região acabaram comentando e felicitando pela iniciativa da galera. Foi surpreendente mesmo. Pode-se perceber a partir disso, que não é só aqui em Xanxerê que a cultura está falida e não há espaço para a galera do Rock. É algo presenciado por toda a massa roqueira da região Oeste de Santa Catarina. Embora outros municípios tenham uma cena muito mais forte e concreta que Xanxerê (como Chapecó), ainda faltam os espaços na cidade e na mídia, que está muito mais interessada em divulgar futilidades do que as manifestações e anseios da população.

Agora, neste exato momento, estamos discutindo a organização formal de um movimento pró-rock/cultura em Xanxerê. Vamos continuar a realizar estas manifestações na praça regularmente, não apenas com música, mas com todas as formas possíveis de arte. O importante é reunir pessoas com ideias e ideais, mostrar para a população e o poder público que, se eles não nos fornecem cultura, nós somos capazes de fazê-la por nós mesmos!!


Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário